terça-feira, 26 de junho de 2018

Poder: Andando no Espírito. Vencendo o pecado. Gálatas 5:16-25


Poder: Andando no Espírito. Vencendo o pecado.
Gálatas 5:16-25

A vida cristã não é estática. Ele é orgânica como um organismo vivo. Nós compreendemos que a vida com Deus é um processo de amadurecimento constante e crescimento. Podemos ficar sempre carnais, ou em outras palavras, bebês na fé ou crescer, se desenvolver e chegarmos a níveis maiores de maturidade. Sem dúvidas, Deus quer o levar ao nível de maturidade na fé para refletir plenamente a imagem do Seu Filho Jesus Cristo.
Quando uma pessoa reconhece a Cristo como seu Salvador, ela é justificada de seus pecados, recebe o Espírito Santo e inicia a sua vida cristã pela graça de Deus, entretanto, é o início! Vejo que muitos vão ao Encontro com Deus e até mesmo pessoas de longa data na vida cristã começarem muito bem, mas logo passam por um processo de esfriamento espiritual, de desânimo e apatia. Se somos todos filhos de Deus, por que isso ocorre? Por que tão logo alguns não conseguem avançar e até mesmo retrocedem? Como romper com essa frieza? Primeiro é necessário discernir e reconhecer que há velhos sentimentos e hábitos que podem estar minando a sua vida espiritual gerando desânimo, culpa, acusação ou até mesmo colocando em seu coração o desejo de desistir. Mas, hoje vamos desmascarar essa ação da carne e do diabo porque Deus nos deu da Sua graça para vivermos uma vida vitoriosa sobre o poder do pecado.
É importante esclarecer que o cristão converso, seja ele novo na fé ou velho na fé, não é mais escravo do pecado, e que, portanto, ele não voltará às práticas antigas se permanecer em Cristo, porém, ainda assim ele sente coisas em sua carne e sentimentos que ele percebe que ainda vem à tona e é sobre isso que quero discorrer. Como é o pecado nos crentes? Como é o arrependimento nos crentes?


1.Andar no Espírito é militar contra a carne para vencer o pecado (v.17)
O apóstolo Paulo está orientando a igreja da Galácia a não tentar viver uma vida de santidade pela força do braço ou o que chamamos de justiça própria. É necessário viver uma vida no Espírito para não fazer a vontade da carne. Por que? Porque mesmo na igreja e conversos estaremos sujeitos à natureza má da nossa carne, os chamados pecados interiores, ou o que gostamos de chamar de sentimentos humanos que se opõem à mente que Cristo nos deu. Por exemplo, Paulo chamou a atenção da igreja em Corinto, dos crentes. Ele os chama de santificados (I Coríntios 1:2), mas eram carnais (I Coríntios 3:1; 3). Neles havia ciúmes, isto é, um sentimento ruim, uma má disposição de coração. Diariamente somos conscientes do que há em nosso coração. Quem nunca se sentiu propenso a abandonar a fé em algum momento? Quem nunca sentiu orgulho? Quem nunca se viu por algum momento incrédulo? Quem nunca sentiu inveja? Quem nunca sentiu ciúmes? Quem nunca sentiu um desejo pecaminoso? Quem nunca sentiu ressentimentos? Todos esses sentimentos ou má disposição, em geral, não são vistos externamente pelos outros, mas nós sabemos se os sentimos ou não. Entretanto, ao mesmo tempo você sabe que você é de Deus! Você pode afirmar: “Muitas vezes eles são involuntários”! Pastor, Cristo pode estar no mesmo coração em que está esse tipo de pecado? Claro que pode! Como diz Wesley: “Onde há doença, aí está o médico, executando seu trabalho por dentro, pelejando até expulsar todo o pecado”. Claro que Cristo não habitará onde o pecado reina, mas onde Cristo reina o pecado pode subsistir. A grande diferença está em obedecer ao pecado. Você está galgando degraus na fé cristã e está avançando? O pecado permanece, mas não reina. Somos libertos do poder e da culpa do pecado, mas não livres da existência deles no coração. Isso é processual.
Por que estou abordando isso? Porque muitos entram no engano do desânimo, da apatia espiritual e voltam a ter desejos e não sabem explicar o motivo. Todos esses sentimentos que mencionei até aqui ferem e esfriam o coração espiritual. Eis aqui o motivo. Ter o pecado em si não faz alguém perder o favor de Deus, mas dar lugar ao pecado, isso sim, faz.  Se não confessarmos os pecados interiores, a carne poderá prevalecer. Por essa razão há tantos crentes que a) Traem seus cônjuges porque abraçou no coração o adultério antes de cometer o ato; b) São trabalhadores assíduos, mas abraçam a imoralidade no coração; c) Abraçam a maledicência, porque não são sinceras de coração com quem deveriam ser transparentes semeando contendas, desconfianças e falando mal por trás.
Mas Deus tem uma provisão de graça para você!

2.Andar no Espírito é viver arrependimento e fé para frutificar no Espírito (v.22-25)
No dia em que você se entregou a Cristo você se arrependeu e passou a crer nos méritos de Cristo. Mas há um arrependimento e uma fé para prosseguirmos avançando a fim de termos a mente de Cristo. Afinal de contas, arrependimento vem do grego metanoeo que significa mudança de mente, portanto, constante mudança de disposição do coração, das intenções, dos sentimentos até termos plenamente a mente de Cristo.
O arrependimento é um grande sinal de que você está vivendo no Espírito. Pessoas que genuinamente vivem no Espírito tem consciência do que precisa ser purificado em seu coração e buscam pela fé nos méritos de Cristo essa mudança interior. Você pode ter esses sentimentos agora com mais força, mas na medida em que você reconhece, confessa e se arrepende, a transformação interior ocorre de maneira poderosa. Amor ao mundo, desejo de honra por parte dos homens, medo de desaprovação das pessoas, vergonha de afirmar sua fé, medo de homens, ressentimentos quando é injustiçado ou afrontado, desejo de vingança, cobiça como o desejo de ter mais, orgulho, vaidade, conversas sem proveito, etc. Todos esses sentimentos, se há algum deles em coração, pode se tornar um grande empecilho para o avanço da sua espiritualidade e, por isso, muitos esfriam e ficam desanimados.
Tentar vencer pela força do braço? Quero te dizer que a graça lhe oferece todas as condições para você vencer todo o pecado. Hoje o diabo e a carne são desmascarados porque você é filho(a) de Deus. O arrependimento é a consciência da doença e consequentemente, da cura. Por isso é necessário fé! a) Com o arrependimento você sente o pecado, mas com a fé em Cristo você recebe poder de Deus para purificação e limpeza dos pecados; b) Com o arrependimento vem a consciência de que merecemos o castigo por maus sentimentos, palavras e ações, porém, com a fé, estamos conscientes de um advogado junto ao Pai que intercede por nós e afasta toda a condenação e punição; c) Com o arrependimento vem a convicção de nossa impotência, mas com a fé recebemos misericórdia e graça; d) Com o arrependimento dizemos: “sem ele, nada posso fazer”, mas com a fé dizemos: “Tudo posso naquele que me fortalece”. 

Conclusão:
É possível viver uma inteira santificação ou plena santificação. Começa com o amor a Deus! Amando a Deus experimentaremos mais de sua graça! A graça de Deus é superior ao poder do pecado, do mal e de satanás. Essa graça opera para limpar toda sujeira tanto da carne quanto do espírito e renovar a nossa mente com a mente de Cristo. Começa quando reconhecemos o senhorio de Cristo. Há esperança pela graça de Deus para um casamento santo! Há crescimento espiritual através dos meios de graça para você! Há superação dos problemas e do pecado aqui agora pela graça de Deus! Deus quer elevar seu nível! E quanto mais você crescer, outros crescerão ao teu lado! Renda o teu coração!

Pastor Rodrigo Rodrigues Lima

quinta-feira, 22 de março de 2018

Movidos por um propósito eterno - Filipenses 1:12-14

TEMA: Movidos por um propósito eterno
Filipenses 1:12-14

Temos experimentado um verdadeiro avivamento pessoal e em nossa comunidade. Tenho visto adolescentes e jovens orando e buscando a Deus, tenho visto homens e mulheres buscando maturidade e crescimento pessoal através dos grupos de apoio como o mulher única e homem ao máximo, bem como nas mentorias por gênero e mentorias de casais. Nossas células estão ativadas e motivadas e abriremos mais 4 células nos próximos dois meses, além dos encontros com Deus que estão a todo vapor para mais vidas serem alcançadas. Temos compreendido e vivido como de fato somos, filhos, coparticipantes da natureza divina, justificados e santificados pela graça de Deus, favorecidos de Deus e movidos pelo Espírito. Quero hoje falar aos filhos de Deus que o Pai tem um propósito para cada um de nós.
A coisa mais poderosa que existe é descobrir que temos um propósito eterno para viver. Deus idealizou isso para você e para mim. A pior coisa que existe é uma vida sem propósito e sem destino, sem sentido para existir. Vi uma palestra falando sobre garra umas seis vezes. A palestrante definia garra como a combinação entre paixão e perseverança por longo prazo, ou seja, um propósito para viver e se mover. Um pastor escreveu: “Se você não descobriu esse plano (de Deus) e não entrou nele, com certeza, ainda não conhece o melhor de Deus para a sua vida.” Bill Hybels, pastor de uma grande igreja nos EUA citou: “Deus tem uma história para mim melhor do que eu teria planejado para mim mesmo.” Quero ser ousado em afirmar algo neste dia. Ouça Deus lhe falar: “Por causa dos meus desígnios, determinei a existência do (seu nome). Por causa do meu propósito o (seu nome) nasceu para cumprir isso.”
Quando leio esse trecho de Filipenses o que me vem à mente? Um homem sendo movido por um propósito eterno como filho de Deus. Deus quer nos ensinar a ver a nossa vida segundo a sua perspectiva, isto é, segundo o propósito eterno, pois, o nosso Deus tem perspectivas eternas. Paulo estava preso, mas regozijava-se. Sua carta aos filipenses tem como tema central a alegria. Como pode alguém estar preso e feliz? Isso só é possível a alguém que vive o propósito de Deus para a sua vida e descansa Nele. O propósito eterno de Paulo era fazer o nome de Cristo conhecido e ele interpretou a sua vida toda a partir desse propósito eterno. Nesse texto veremos como é a visão da vida de alguém que entendeu seu propósito em Deus e como isso se manifesta. Tenho certeza que você sairá daqui sedento para viver uma vida segundo o propósito eterno de Deus.

Pessoas movidas por um propósito eterno:
1.Entendem que o seu passado contribui para o progresso do propósito de Deus (v.12)
Paulo escreve essa carta direto da cidade de Roma para os crentes da cidade de Filipos. Paulo queria de todo modo ir a Roma e chegando lá é preso. Paulo estava preso, algemado e impossibilitado de ir às igrejas e pregar nas praças. Ele, escreve uma carta direto da prisão e o teor dessa carta é alegria! Paulo não se importa com a sua condição, mas com o propósito. Nada é mais poderoso do que um propósito. Não importa onde você está, se você tem clareza do propósito eterno em sua vida! Até chegar a Roma veja como foi a vida de Paulo: Paulo foi perseguido em Damasco (Atos 9:23-25).  Paulo foi perseguido em Jerusalém (Atos 9:26-28). Paulo foi colocado no banco de reservas pelo próprio Deus no auge do seu trabalho (Atos 22:17-21). Paulo foi esquecido em Tarso (sua cidade – Atos 9:30) por cerca de dez anos no puro anonimato. Paulo foi colocado à sombra de outro líder (Atos 13:2). Paulo foi apedrejado, arrastado e dado como morto em Listra (Atos 14:19). Paulo foi impedido pelo Espírito Santo em seus projetos pessoais (Atos 16:6). Paulo foi chamado de tagarela em Atenas e de impostor em Corinto (Atos 17:17-18). Paulo enfrenta um naufrágio em sua viagem para Roma (Atos 27:9-28:1-10). Paulo é picado por uma cobra em Malta (Atos 28:1-6). Paulo, então, chega preso em Roma (Atos 28:16).
Preste atenção em algo nessa história. Não importa o quão difícil, e as vezes, trágico o que você esteja vivendo, pois, tenha convicção de que como filho de Deus seus acontecimentos passados estão contribuindo para um poderoso e glorioso propósito de Deus em sua vida. Você é filho! O Pai tem um propósito eterno para sua vida. Não desista e não ceda diante das pressões. Seja fiel a Deus e à sua Palavra todo o tempo.
Quem compreende que tudo o que passa contribui para o propósito de Deus em sua vida avança! A palavra progresso aqui no grego (prokopê) significa: “avanço a despeito de obstruções e perigos que bloqueiam o caminho!”. Deus tem novos caminhos e um território a ser explorado em sua vida e ministério, por isso, mantenha seu foco no Deus que tem propósitos eternos para você, para a sua família, para a sua célula, para seu casamento e para o seu futuro.

Pessoas movidas por um propósito eterno:
2.Vivem no presente cada circunstância como parte do propósito de Deus (v.13)
O propósito é sempre maior do que nós! Você nunca estará à altura do propósito de Deus. Talvez você se veja a pessoa menos preparada e certa para cada oportunidade dentro do propósito de Deus para a sua vida. Quantas vezes oro a Deus dizendo que me sinto apequenado diante de tantos desafios e oportunidades que se abrem diante de mim. Todo o passado de Paulo o preparou para essa grande oportunidade diante dele. A Guarda Pretoriana era a guarda de elite do imperador. Dia e noite, durante dois anos, Paulo era preso a um soldado dessa guarda por uma algema. Cada soldado cumpria um turno de seis horas, ou seja, Paulo podia pregar para quatro homens todos os dias. Ele prega o evangelho no regimento mais seleto do exército romano. Paulo, por estar preso em um lugar importante com um grupo seleto, pode pregar o evangelho aos mais altos escalões do exército romano. No que as circunstâncias passadas contribuíram para que Paulo chegasse a essa situação de oportunidade no presente? Ele aprendeu a ser resiliente para enfrentar situações difíceis. Ele aprendeu nos debates em Atenas a falar com pessoas bem instruídas. Paulo ganhou experiência de vida e ele não via a sua prisão como um problema, mas como rica oportunidade para falar de Cristo. Paulo não pensava no seu sofrimento, mas pensava em como o seu sofrimento poderia contribuir para o progresso do evangelho. Acho que Paulo era um cara hiper animado com o seu propósito! Ele tinha paixão e perseverança a longo prazo! Ele tinha garra e o que o movia era o amor a Cristo e à sua causa!
Não despreze os pequenos começos! Não despreze as crises” Não despreze cada erro e acerto! Deus está modelando você para um propósito maravilhoso! Cristo é a nossa motivação! Mantenha seu foco no Deus que tem propósitos eternos para você, para a sua família, para a sua célula, para o seu casamento e para o seu futuro.

Pessoas movidas por um propósito eterno:
3.Contagiam outros a cumprir o propósito de Deus (v.14)
Veja que coisa espetacular. Uma pessoa com convicção no que crê e apaixonada pelo propósito dado por Deus contagia outros. Veja o Amâncio com o projeto e as pessoas que vão aquele trabalho. É contagiante! Quando Paulo entrou em Roma, não era um prisioneiro entrando, era o evangelho entrando na capital do Império Romano! Perceba o quanto o propósito eterno é maior do que você. Os crentes ficaram mais entusiasmados com Paulo! Ele chegou lá! Eles não o veem numa prisão, eles o veem premiado! Que oportunidade de ouro! É assim que uma pessoa que vive o propósito de Deus inspira! Um pastor apaixonado pelo ministério inspirará outros a se apaixonar pelo ministério. Um líder apaixonado por sua célula inspirará outros a se apaixonarem e ter uma célula para liderar. Sabe o que isso significa meu irmão? O talento é importante, as habilidades são importantes, mas nada é mais importante do que a paixão por um propósito dado por Deus! Com a paixão por um propósito dado por Deus você rompe barreiras, você vê oportunidade na dificuldade e você leva uma multidão com você. A igreja de Roma estava desestimulada, mas quando alguém com paixão pelo propósito de Deus chegou ali, com ele chegou o ânimo e a motivação. Alguns por inveja de um preso começaram a pregar, mas outros se animaram e o evangelho foi pregado! Esse é o fogo do Espírito Santo. Eu estou hiper animado e quero que isso contagie a sua vida! Deus está fazendo poderoso em nosso meio. Mantenha seu foco no Deus que tem propósitos eternos para você, para a sua família, para a sua célula, para o seu casamento e para o seu futuro.

Pastor Rodrigo Rodrigues Lima

quinta-feira, 15 de fevereiro de 2018

Identidade de Filho – Uma vida pela fé (Parte 1) - Gálatas 3:1-5

IDENTIDADE, PODER E MISSÃO (Parte 3)
Identidade de Filho – Uma vida pela fé (Parte 1)
Gálatas 3:1-5

A igreja da região da Galácia, uma província romana, que compreendia as regiões de Antioquia da Pisídia, Licaônia (Listra, Icônio e Derbe) e Frígia (Atos 13:13-32 – Atos 14) recebe uma influência negativa de pessoas que queriam que os cristãos seguissem práticas da lei para serem justificados diante de Deus. A grande questão aqui é quem são os filhos (descentes) de Abraão e, portanto, os verdadeiros herdeiros das promessas feitas a ele (Genesis 12:3)? Paulo responde que inclusive os gentios, se tiverem a fé como a de Abraão, é que dessa maneira são livres e não escravos. Eles se tornaram assim pela fé em Cristo e pelo Espírito. A compreensão desse assunto é revolucionário para o nosso relacionamento com Deus e para o modo como vivemos a nossa vida cristã.

1.O filho nasce pela fé (v.2)
“Recebeste o Espírito pelas obras da Lei ou pela pregação da fé?”
O Pastor Eugene Peterson, autor da versão da Bíblia “A Mensagem” traduz da seguinte maneira: “Como começou a nova vida de vocês? Foi resultado do esforço para agradar a Deus? Ou foi por terem aceitado a Mensagem de Deus?”.  A fé é a única condição para sermos perdoado. Sem fé ninguém se justifica. Somente a fé é suficiente para a justificação. Foi o que ocorreu com o ladrão da cruz (Lucas 23:43). Quero me fazer valer de John Wesley para explicarmos essa fé:
a.Que tipo de fé salva? Vamos descrever que tipo de fé não é: I) Não é a fé do não crente. O não crente crê que Deus existe, mas isso não é suficiente; II) Não é a fé do diabo. A fé dele vai muito mais além de um não crente. Ele diz: “Bem sei quem és, o Santo de Deus” (Lucas 4:34). Ele crê e estremece (Tiago 2:19) e conhece as Escrituras, mas só vai até aí, não é suficiente para a salvação; III) Não é a fé dos apóstolos enquanto Cristo esteve com eles em vida. Apesar de “deixarem tudo para segui-lo” (Marcos 10:28), operar milagres, curar todo tipo de doença, ter poder e autoridade sobre os demônios e pregar o Reino de Deus, ainda isso não era suficiente para serem salvos. b.Qual é, então, a fé mediante a qual somos salvos? A fé em Cristo! O pagão pode ter fé, mas se não for em Cristo, não é suficiente. A fé do diabo não gera nele uma disposição de coração para confessar no seu coração e crer que Deus o ressuscitou para salvação. Para os apóstolos serem salvos pela fé, era necessário reconhecer a necessidade e o mérito da sua morte e o poder de sua ressurreição. A fé que salva é aquela tem plena confiança no sangue de Cristo, uma confiança nos méritos de sua vida, morte e ressureição! É uma segura confiança em Deus, que através dos méritos de Cristo, seus pecados estão perdoados e de que fomos aproximados a Deus pelos méritos de Cristo! Somos salvos do pecado original (queda de Adão e Eva) e atual, salvos da culpa e do poder do pecado, salvos do medo da punição e salvos do medo da ira de Deus, pois, somos filhos! Veja Atos 4:12! c.Paulo apela para a experiência de conversão dos crentes da Galácia. Portanto, uma vez que a salvação é pela fé em Cristo, Paulo apela para a memória dos crentes da Galácia e os confronta: “Como começou a nova vida de vocês? Foi resultado do esforço para agradar a Deus? Ou foi por terem aceitado a Mensagem de Deus?” Foi por obras da lei ou pela pregação da fé? Quando lemos Atos 13:38-39 vemos que Paulo explica que é crendo em Cristo que se é justificado. Em Atos 13:48 afirma que eles creram em Cristo para a vida eterna. Por isso ele pergunta: “Vocês nasceram, ou seja, passaram a crer pela fé ou por obras da Lei?” Para nascer do Espírito (João 3:3) tem que crer em Cristo. Somente a fé.

2.O filho se desenvolve e cresce pela fé (v.3)
“Tendo começado no Espírito, estejais, agora, vos aperfeiçoando na carne?
O Pastor Eugene Peterson, autor da versão da Bíblia “A Mensagem” traduz da seguinte maneira: “É preciso perder o juízo para pensar que é possível completar por esforço próprio aquilo que foi iniciado por Deus. Se vocês não foram capazes o bastante para começar a obra de Deus, acham que podem aperfeiçoá-la?”. Por que a vida cristã não pode ser desenvolvida pelos nossos méritos, mas pelos méritos de Cristo? Por causa do nosso orgulho! Agir pela fé nos méritos de Cristo quebra o nosso orgulho. Quando o homem quer se aperfeiçoar para ser como Deus, ele faz o mesmo que Adão e Eva. Ele age movido pelo orgulho e não por humildade. Por isso é necessário fé. A vida cristã deve ser vivida da mesma maneira como a recebemos, pela graça!
Viver uma vida pela fé é viver uma vida na graça. A graça não se trata de um conjunto de doutrinas e regras, mas de uma pessoa. Portanto, Paulo vai escrever “Ora, como recebestes Cristo Jesus, o Senhor, assim andai Nele, nele radicados, e edificados, e confirmados na fé, tal como fostes instruídos, crescendo em ações de graça”. (Colossenses 2:9). Veja comigo Colossenses 2:8-15. “Também, nele, estais aperfeiçoados” (Colossenses 2:10 a). Portanto, é obra da fé, é ação da graça de Deus! Quando casei com a Andréa ela invadiu meu guarda-roupa, mudou meus hábitos a tal ponto de nos tornarmos parecidos um com o outro. É um relacionamento de convivência que nos transforma. Com Deus é assim! O filho convive com o Pai e se torna como Ele. O servo vive para gradar o chefe e sabe que jamais conseguirá se tornar como o chefe. Como um filho ora, como você se apresenta diante do Pai? Como um escravo ora, como ele se apresenta diante do chefe? Os gálatas não estavam vivendo mais a graça, mas a lei. A graça é uma pessoa, as regras são prescrições. E u me torno como o meu mestre! Isso é santidade, isso é se desenvolver pela fé. Relacionamento com Deus que me transforma e não regras.

3.O filho suporta provações pela fé (v.4)
Terá sido em vão que tantas coisas sofrestes?
O apóstolo Paulo lembra bem como foi seu ministério na região da Galácia. Em Atos 13:50 está registrado que os judeus instigaram as mulheres piedosas e de alta posição e os principais da cidade e levantaram perseguição contra Paulo em Antioquia da Pisídia. Paulo teve que sair fugido de Icônio para Licaônia (Listra e Derbe) porque queriam apedrejá-los. Em Listra foi apedrejado e dado como morto (Atos 14:19). E não desistiu! Antes, “Tendo anunciado o evangelho naquela cidade e feito muitos discípulos, voltaram para Listra, e Icônio, e Antioquia fortalecendo a alma dos discípulos, exortando-os a permanecer firmes na fé; e mostrando que, através de muitas tribulações, nos importa entrar no reino de Deus”. (Atos 14:21-22)
A provação é um aspecto que faz parte do aperfeiçoamento da fé como filhos de Deus. Grande parte da igreja conhece a história da entrega que fizemos da Giovanna a Deus. O filho confia e descansa na vontade do Pai. Por que Abraão foi justificado pela fé? Vejamos Gênesis 22:1; 8; 14. O filho que confia no Pai sempre dirá: “Deus proverá para si”. Leia Hebreus 12:1-3; II Coríntios 12:7-10. “A minha graça te basta”. Você é filho! 
    
 4.O filho vive milagres pela fé (v.5)
Aquele...que opera milagres entre vós...o faz pelas obras da lei ou pela pregação da fé?
Paulo continua apelando para a experiência dos Galátas. Em Icônio, registrado em Atos 14:3 lemos: “Entretanto, demoraram-se ali muito tempo, falando ousadamente no Senhor, o qual confirmava a palavra de sua graça, concedendo que, por mão deles, se fizessem sinais e prodígios.” Em Listra enquanto Paulo pregava a mensagem da fé em Cristo um coxo foi curado e passou a andar (Atos 14:9-10). Ninguém pode receber coisa alguma de Deus com base em sua justiça própria, em seu merecimento pessoal. Por isso que muitos não recebem, pois estão tentando merecer. A benção de Deus é somente para aqueles que reconhecem que nada merecem e por isso dependem completamente da graça de Deus. Todas as pessoas que receberam milagres de Cristo enquanto Ele esteve na terra, nenhuma delas mereceu. Elas receberam por causa da Sua graça. Preste atenção: Se você olhar para a graça de Deus, Ele olhará a sua fé. Vamos ler o último texto deste sermão. Mateus 8:5-10 – Vemos que o centurião não estava debaixo da Lei, pois ele não era da aliança, era gentio. Mas, recebeu o milagre por quê? Porque ele está debaixo da graça. Ele não procura merecer, mas Jesus viu sua fé. Deus tem milagres para você, mas não porque você merece, mas porque você confia na Sua bondade e graça.
 

Rodrigo Rodrigues Lima

Pastor